Música Influencia O Ritmo Dos Exercícios

31 Mar 2019 16:43
Tags

Back to list of posts

<h1>Ol&aacute;, Concurseiros/as De Plant&atilde;o, Como V&atilde;o Os Estudos?</h1>

<p>A batida da can&ccedil;&atilde;o podes acelerar ou apagar o rendimento. M&uacute;sicas conseguem oferecer mais &acirc;nimo na hora dos exerc&iacute;cios, principalmente pelo motivo de mexem com emo&ccedil;&otilde;es. Como n&atilde;o se entusiasmar ao som de Eye of the Tiger, t&oacute;pico do filme Rocky, o Lutador, lembrando da cena do ator Sylvester Stallone correndo pelas ruas da Filad&eacute;lfia. Ou ainda como n&atilde;o se animar com a batida do hit Altera&ccedil;&atilde;o Em Seguro-desemprego Atingir&aacute; Trabalhador Com Dispensa Pelo Dia 28 , de Lady Gaga? “Ao fazer exerc&iacute;cios ouvindo m&uacute;sica sofremos alguns processos psicofisiol&oacute;gicos. Essas transforma&ccedil;&otilde;es s&atilde;o vis&iacute;veis na regularidade card&iacute;aca, pela motiva&ccedil;&atilde;o e no rendimento”, diz o professor de educa&ccedil;&atilde;o f&iacute;sica Erivaldo Hildefonso Moreira, diretor t&eacute;cnico da Run For Win Assessoria Esportiva, de S&atilde;o Paulo.</p>

<p>N&atilde;o &eacute; trabalhoso perceber o quanto a m&uacute;sica est&aacute; associada &agrave; atividade f&iacute;sica. Ao entrar numa academia, clube ou outro espa&ccedil;o em que as pessoas estejam se exercitando nota-se a utiliza&ccedil;&atilde;o dos aparelhos sonoros para determinar o ritmo do movimento, como entretenimento ou motiva&ccedil;&atilde;o. A dificuldade &eacute; que pela sala de muscula&ccedil;&atilde;o de determinadas academias compartilha-se a m&uacute;sica em volume alto e nem ao menos todos apreciam o mesmo tipo. “Neste caso, o som podes tornar-se desagrad&aacute;vel, atrapalhando o desempenho da pessoa”, diz Erivaldo. “Tanto na corrida de rodovia, O Concurso P&uacute;blico E A Chance De Fazer Diferen&ccedil;a , me animo e acelero os movimentos com uma m&uacute;sica mais alegre”, afirma a estat&iacute;stica Jackeline Gense, de S&atilde;o Paulo.</p>

<p>No momento em que est&aacute; correndo e alguma m&uacute;sica lenta &quot;surge&quot; em seu MP3, Jackeline n&atilde;o hesita em trocar a faixa. E quando deve largar com motiva&ccedil;&atilde;o total, tem sua preferida: “&Eacute; Dancing With Myself, do Billy Idol. Saio correndo robusto e ‘troco’ o ‘dancing’ (dan&ccedil;ar em ingl&ecirc;s) por ‘running’ (correr em ingl&ecirc;s)”, brinca.</p>

<p>Pros exerc&iacute;cios encontrados, Jackeline assim como conta com o suporte sonoro. “Se n&atilde;o tiver m&uacute;sica, a atividade torna-se muito mon&oacute;tona e n&atilde;o passo dos 5 minutos”. Em esportes coletivos — como basquete, v&ocirc;lei ou futebol — os movimentos e gestos t&eacute;cnicos n&atilde;o acontecem de maneira repetitiva e s&atilde;o realizados de acordo com mudan&ccedil;as no local.</p>

<p>Nesses casos, a m&uacute;sica n&atilde;o auxilia o desempenho. Entretanto as can&ccedil;&otilde;es conseguem amparar na motiva&ccedil;&atilde;o quando ouvidas antes. Neste instante em atividades como corrida, caminhada, muscula&ccedil;&atilde;o e gin&aacute;stica localizada, que possuem a repeti&ccedil;&atilde;o mec&acirc;nica como ingrediente principal, o som poder&aacute; ser uma amplo companhia. Uma das vantagens &eacute; que a aten&ccedil;&atilde;o do individuo est&aacute; focada em suas pr&oacute;prias sensa&ccedil;&otilde;es, driblando o cansa&ccedil;o e a afli&ccedil;&atilde;o.</p>

<p>A t&eacute;cnica &eacute; conhecida pelos psic&oacute;logos como dissocia&ccedil;&atilde;o. “A m&uacute;sica entra como um ingrediente capaz de direcionar a aten&ccedil;&atilde;o a alguma coisa mais prazeroso”, argumenta o professor da Run For Win. Conhece a s&iacute;ndrome da abstin&ecirc;ncia do exerc&iacute;cio? Est&aacute; Com Susto Da Queda? , o m&eacute;dico Gentil Jorge Alves Junior, de Ribeir&atilde;o Preto, faz treinos de quatro a 8 horas de dura&ccedil;&atilde;o e provas que conseguem aparecer a 2 dias. “As m&uacute;sicas se transformam em aliadas para combater o t&eacute;dio e aliviar o t&oacute;pico das dores em uns momentos.</p>

851db5b5bde0daeb866c348ee4056b73_XL.jpg

<ul>
<li>Vagas Acess&iacute;veis: 64</li>
<li>N&atilde;o atire pra todos os lados</li>
<li>* Tecnologia da Dica e Comunica&ccedil;&atilde;o</li>
<li>35 &quot;Os Encantos da Encantriz (In Charm's Way)&quot; 13/11/09 9/05/10 309</li>
<li>Troca de mensagem entre consumidor e fornecedor</li>
<li>Intoler&acirc;ncia alimentar, desconforto abdominal, gases e reten&ccedil;&atilde;o de l&iacute;quidos</li>
<li>Pagar melhor professores</li>
<li>Giselle Rodrigues citou: 25/07/onze &aacute;s 00:33</li>
</ul>

<p>As can&ccedil;&otilde;es que t&ecirc;m superior apelo emocional funcionam como um catalisador das reservas de energia e me ajudam a melhorar a concentra&ccedil;&atilde;o e o desempenho”, diz. Ele conta que tem como estilo preferido o rock/pop, por&eacute;m agora correu ouvindo at&eacute; sertanejo. Certa vez, numa maratona de 100 quil&ocirc;metros, Gentil sentiu as energias se esgotarem no quil&ocirc;metro 80. “Meu iPod havia deixado de funcionar.</p>

<p>Por sorte, bem ali, voltou a apanhar, tocando Wildest Dreams, da banda finlandesa Brother Firetribe, que eu amo muito. Foi como uma descarga el&eacute;trica”, lembra. O oposto tamb&eacute;m neste instante aconteceu. “Estava em uma prova de 10 quil&ocirc;metros, mantendo ritmo abaixo de 4 minutos por quil&ocirc;metro, ouvindo musica eletr&ocirc;nica. De repente tocou Marisa Monte. Foi como se tivessem puxado meu freio de m&atilde;o.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License